sábado, 6 de julho de 2013

João Rodrigues da Silva - Meu pai.

João Rodrigues da Silva 

No dia 05 de julho de 1978, me pai faleceu e uma grande saudade tem sido minha companheira desde então. Meu pai mais que um amigo, uma referencia positiva e aos 35 anos de sua saída física para mim, meus irmãos e seus amigos. Seu nome sobrevive em vários membros dos Rodrigues, e sua presença e forte nas datas de nascimento de vários de seus netos no mesmo dia 05 de julho e no meu primeiro neto dia 05 de agosto João Gabriel.

Um homem negro elegante que vestia o paletó para ir da rua do Bispo 44 até a Praça da Sé, um homem com quem aprendi a ser gente, a gostar de cinema, violão, dominó, as praias da Boca do Rio e da maior cidade do mundo ....a sua cidade natal São Gonçalo dos Campos, e do seu amor por todos nós, seus filhos.

Meu pai contava piadas casos, historias sobre a família, sobre como ser gente, como ser negro como ter fé, parecia que sabia que mesmo depois da saída física lembraríamos com saudades das suas frases.. “Papagaio meu louro.. Vendendo azeite as camadas.. Desde que conheço ela é assim que ela anda.”

A nossa casa na Praça da Sé sempre foi um consulado dos parentes e amigos, que vinha falar e ouvir aquele velho lindo homem negro de cabelos e barbas brancas sentado que a todos atendiam e conversava sobre tudo.

O meu chefe de cozinha internacional preferido, o meu militante sindical, o homem negro careca e que jogava bola comigo mesmo com 49 anos de diferença e que me levava para a praia e me salvou de morrer afogado várias vezes.

João Rodrigues das palavras calmas, do olhar duro nas horas erradas, e do amor ao filhos de forma igualitária, da boa comida, e do espiritismo, do filho caçula que trouxe seus iramos a Salvador e tornou se um líder da família...

Obrigado pela minha felicidade de sentir o seu orgulho em me apresentar como seu filho nos hotéis onde trabalhava, nos sindicatos, pois ele abriu um mundo bonito e maravilhoso, sempre me dizendo, você será um homem de bem.

Obrigado pelo amor e carinho e por tudo.

Te amo eternamente.

João Rodrigues da Silva 1907 - 1978 - Dia 5 de julho.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os Direitos Humanos uma história e evolução.

Direitos fundamentais: a evolução histórica dos direitos humanos, um longo caminho Dirceu Pereira Siqueira, Miguel Belinati Piccirillo  ...